terça-feira, 12 de julho de 2016

12/07/2016 23h07 - Atualizado em 12/07/2016 23h16

Em jantar, Paulo Roberto Falcão aceita proposta e é o novo técnico do Inter

Treinador acertou detalhes de retorno ao colorado em reunião com direção nesta terça

Por Porto Alegre
De um ex-jogador para outro. Mas desta vez se trata do principal ídolo do clube. Paulo Roberto Falcão é o novo técnico do Inter. O eterno camisa 5 se reuniu com o presidente Vitorio Piffero e o vice de futebol Carlos Pellegrini na noite desta terça-feira em um restaurante de Porto Alegre, onde jantou e acertou todos os detalhes da terceira passagem ao Beira-Rio como treinador.
O ex-volante não treina um clube desde que deixou o Sport em abril deste ano. Ele entrou na mira da cúpula colorada após as negativas de Abel Braga e Mano Menezes, que não cederam às investidas. Muito também em razão de desentendimentos antigos.
Paulo Roberto Falcão, técnico, Inter, restaurante (Foto: Tomás Hammes/GloboEsporte.com)Paulo Roberto Falcão se reunir com dirigentes em restaurante (Foto: Tomás Hammes/GloboEsporte.com)
Falcão fará sua terceira passagem como técnico do Inter. A última ocorreu em abril de 2011, quando foi campeão gaúcho com uma vitória sobre o Grêmio em pleno Olímpico. Porém, desgastado com a direção, comandada então por Giovanni Luigi, saiu três meses depois, em julho. Ele também já havia comandado o Colorado em 1993.
Há cinco anos, Falcão deixou o clube junto do vice de futebol Roberto Siegmann em decorrência de desavenças com Luigi. A mudança geral aconteceu depois de três derrotas seguidas no Brasileirão daquele ano. Siegmann sustentava o trabalho do treinador, mas o rendimento era contestado. O Inter ganhou o Gauchão com Falcão, mas caiu nas oitavas de final da Libertadores ao perder para o Peñarol em pleno Beira-Rio e patinou no Brasileirão. Ao todo, foram 19 jogos, com oito vitórias, quatro empates e sete derrotas.
Falcão foi tricampeão brasileiro pelo Inter, em 1975, 1976 e 1979. Ele foi revelado  no Beira-Rio, em 1973, e em 1980 rumou para o Roma, em que é idolatrado como um dos maiores craques da história do clube italiano. Ele disputou as Copas do Mundo de 1982 e 1986.

Nenhum comentário: