sábado, 19 de setembro de 2015

19/09/2015 11h05 - Atualizado em 19/09/2015 11h05

Anderson pede para jogar de meia e ganha novo voto de confiança do Inter

Jogador fica fora de time contra o Figueira mesmo com cinco baixas, mas segue com respaldo de técnico e do presidente Piffero: "Não custou 20% do Forlán e do Scocco"

Por Porto Alegre
Passam os jogos, os dias e até os meses - são sete desde o anúncio da contratação, em fevereiro - e Anderson segue sem deslanchar pelo Inter. Badalado em sua chegada, o meia tem participação escassa dentro de campo e é presença ainda mais rara na equipe titular do Colorado, inclusive em meio a cinco baixas ou indefinições que afligem o time às vésperas de encarar o Figueirense, às 18h30 deste sábado, no Beira-Rio, pela 27ª rodada do Brasileirão. Aos 27 anos, o meia não consegue emplacar o talento que o levou ao gigante Manchester United, da Inglaterra. Conta, porém, com o carinho e a confiança de Argel, que promete chances futuras como meia, conforme solicitado pelo próprio jogador. O presidente Vitorio Piffero também apoia.
Internacional Inter Anderson treino Inter Anderson Inter (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)Anderson não conseguiu emplacar no Inter após sete meses de clube (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

Com um mês recém completo no comando do clube, o treinador mantém a promessa feita em sua apresentação: leva a recuperação de Anderson como desafio pessoal. As chances para o meia enfim embalar com a camisa do Inter virão. Mesmo que o tenha deixado fora da equipe que encara o Figueira, diante de três desfalques (Nilton, suspenso, e D'Alessandro e Eduardo Sasha, lesionados) e duas dúvidas (Valdívia e Rodrigo Dourado).
O ex-United foi preterido até mesmo por Silva, fruto do Inter B, no treino desta sexta-feira, no CT do Parque Gigante. O garoto iniciará como titular caso a ausência de Dourado se confirme. Sinal de desistência de parte de Argel? Nada disso. Mostra da confiança mútua entre comandante e comandado, que, após uma conversa reservada, pediu para atuar apenas como meia.
- Eu tive uma conversa com ele, e ele me pediu para jogar de meia e não como volante. Ele tem se esforçado, em entrado em alguns jogos comigo. Deu passe para gol no Vasco, entrou contra o Coritiba. Ele disputa posição com o D'Alessandro e com o Alex, com o próprio Sasha, que é a função que ele joga, que ele me pediu. Ele está buscando seu espaço. Não tenho dúvida de que terá oportunidade de começar do começo, comigo. Já começou com o outro treinador (Diego Aguirre) alguns jogos. Não sei quando. Ele terá oportunidade. Pode ter certeza. A performance é que vai mantê-lo no time ou não - assegura Argel.
ASSISTÊNCIAAnderson cruza na cabeça de Lisandro, contra o Vasco
CARTÃO VERMELHOAnderson é expulso contra o Atlético-MG
ERROU!Anderson perde pênalti em sua estreia pelo Inter
Enquanto a prometida chance com Argel não surge, Anderson colhe números bem abaixo do esperado à época de sua contração com a camisa do Inter. Em pouco mais de sete meses, esteve em campo em 32 partidas. Em apenas oito delas iniciou como titular - todas com Diego Aguirre. Ainda não balançou as redes pelo Colorado. 
Perdeu até mesmo pênalti, em sua estreia, diante do Cruzeiro-RS, pelo Gauchão. Soma ainda duas assistências e duas expulsões (veja alguns dos lances na galeria acima). O presidente Vitorio Piffero, responsável por sua contratação, inclusive, dá toda a confiança a Argel para recuperar o meia. 
-  Isso é uma questão do treinador, ele está conversando. Mas enquanto o Alex continuar jogando a barbaridade que jogou contra o Corinthians, ele vai seguir no lugar do D’Alessandro - assegura o mandatário.
O desempenho insuficiente logo frustrou os colorados e foi motivo de críticas da torcida, ainda no primeiro semestre. De badalado no início do ano, Anderson chegou a sobrar do banco de reservas com Diego Aguirre, durante a Libertadores. Utilizado pelo uruguaio ora como meia, ora como volante, não conseguiu emplacar e admitiu estar abaixo de seu rendimento físico ideal, após nove temporadas na Europa. 
Argel Anderson Inter (Foto: Tomás Hammes / GloboEsporte.com)Anderson segue com a confiança de Argel no Inter (Foto: Tomás Hammes / GloboEsporte.com)
Em entrevista ao GloboEsporte.com, em abril, o jogador se disse em 60% da forma física necessária. Dois meses mais tarde, chegou a emendar boa sequência de jogos no Brasileirão, mas voltou cair de rendimento, após ser expulso na derrota por 3 a 1 para o Atlético-MG. Desde então, em julho. Desde então, atuou oito vezes. Chegou até a figurar no terceiro time com Argel.
Mesmo sem corresponder às expectativas da torcida e da imprensa, Anderson segue com respaldo e carinho da diretoria colorada. Até porque é aposta pessoal do presidente Vitorio Piffero. 
Ele está fino. É um dos mais criticados como se fosse a maior contratação do Internacional. Não custou 20% do Forlán e do Scocco. Não é essa contratação estapafúrdia. É uma aposta minha
Piffero, sobre Anderson
Em café da manhã com jornalistas, nesta sexta-feira, o mandatário negou que o jogador tenha sido uma contratação "estapafúrdia", devido ao alto salário e ao longo período de contrato, por quatro temporadas. De acordo com o Piffero, o jogador recebeu oportunidades quando estava abaixo do rendimento ideal e, agora, está em plena forma. 
- É um jogador de pouca idade, que veio por um valor extremamente baixo, que vamos pagar em 48 meses. Tem sido extremamente dedicado e, talvez, tenha sido o jogador, de todos que vieram, com menos oportunidades. Quando teve, não estava bem fisicamente. Hoje garanto que está com seus índices corpóreos absolutamente adequados ao jogador profissional. Então, ele está fino. É um dos mais criticados como se fosse a maior contratação do Internacional. Não custou 20% do Forlán e do Scocco. Não é essa contratação estapafúrdia. É uma aposta minha -  afirma o presidente.
Contratado no início do ano, Anderson firmou vínculo com o clube por quatro temporadas, com vencimentos na casa dos R$ 450 mil, com outros R$ 5 milhões de luvas, diluídos ao longo do contrato de 48 meses. Neste sábado, às 18h30, será opção de Argel no banco de reservas.

Nenhum comentário: