sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Ainda dá01/11/2013 | 15h41

Clemer garante equipe motivada para o Brasileirão e admite ano devedor do Inter

Para o técnico, ambiente no clube, que é bom, ajuda a buscar ainda o objetivo do G-4

Clemer garante equipe motivada para o Brasileirão e admite ano devedor do Inter Diego Vara/Agencia RBS
Clemer: "A responsabilidade é grande, vejo isso no dia a dia, todos os jogadores querendo fazer o seu melhor" Foto: Diego Vara / Agencia RBS
Para conseguir chegar à Libertadores de 2014, a missão colorada é complicada. A distância atual para o G-4 é de dez pontos e restam somente mais 21 a serem disputados no Brasileirão.

O discurso do técnico Clemer mais uma vez é de que é possível a classificação. No entanto, admite que a busca pela vaga, e nessas condições, não é nem de longe o ideal para o Inter.

— Um clube com a grandeza do Inter é para almejar outras coisas na competição. Temos que ter consciência que o time ficou devendo. Mas, com o pensamento de que sabe que nós temos esses jogos para tentar reverter alguma coisa que ficou para trás. Não adianta ficar lamentando. Futebol tem essas surpresas e precisamos estar motivados. E para isso precisa fazer o nosso papel — afirmou.

O técnico sabe que o time ficou devendo neste ano. Apesar do título gaúcho, a eliminação na Copa do Brasil e a oscilação no Brasileirão fazem Clemer reforçar esse argumento.

— A responsabilidade é grande, vejo isso no dia a dia, todos os jogadores querendo fazer o seu melhor. Passamos um ano devendo porque as coisas não aconteceram. É a chance de encarar sete jogos como sete decisões e conquistar o objetivo que a gente ainda tem chance — disse.

Dentro deste contexto, o treinador valoriza o bom ambiente no vestiário, mesmo com as chances remotas de o clube conseguir atingir o G-4.

— O ambiente é bom, no último jogo com o São Paulo o time jogou bem. Poderíamos ter ganho bem. A gente precisa de proteção ali atrás, algumas vezes temos vícios, e aí tem que trabalhar. Mas isso não acontece do dia para a noite — comentou.

Nenhum comentário: