terça-feira, 5 de novembro de 2013

- Atualizado em

Herói no Mundial-2006, Gabiru tenta reinício no amador: 'Bola é a mesma'

Autor do gol do Inter contra o Barça e campeão brasileiro em 2001, meia de 36 anos viaja 500 quilômetros para defender clube amador no Paraná

Por Curitiba
279 comentários
Herói do título mundial do Internacional em 2006, o meia Adriano Gabiru tenta um recomeço agora no futebol amador do Paraná. Autor do gol sobre o Barcelona, o jogador defende o Esporte Clube Esperança, que é o líder de um campeonato regional no Sudoeste do estado. Acostumado a jogar em estádios modernos e grandiosos, como Arena da Baixada e Beira-Rio, Gabiru atua em locais com estruturas mais modestas e diante de um público consideravelmente menor. Ele, porém, prefere minimizar as diferenças:
- Me chamaram para uma "parada" e acabei acertando. A bola não muda. A bola é a mesma, não tem diferença nenhuma. Amador ou profissional, tanto faz - falou o jogador em entrevista ao programa Globo Esporte, da RPC TV (afiliada da Rede Globo no Paraná).
Natural de Maceió, em Alagoas e hoje com 36 anos, Adriano tem passagem por 12 clubes profissionais: CSA, Atlético-PR, Marseille-FRA, Cruzeiro, Internacional, Figueirense, Sport, Goiás, Guarani, Mixto, Corinthians-PR e Guarany de Bagé. Já no futebol amador, ele teve passagem pelo Combate Barreirinha, que disputa a Suburbana em Curitiba, até chegar ao Esporte Clube Esperança.
Ele tem, além do Mundial, as conquistas da Taça Libertadores, de quatro Campeonatos Paranaenses, de um Alagoano e do Torneio Pré-Olímpico Sulamericano no currículo. Com tantas conquistas, Gabiru sonha em voltar ao futebol profissional:
- No profissional, eu quero jogar ainda. Mas não vou forçar as coisas. O importante é estar jogando - comentou.
Adriano Gabiru no Esporte Clube Esperança (Foto: Reprodução/RPC TV)Adriano Gabiru agora defende o Esporte Clube Esperança (Foto: Reprodução/RPC TV)
No Esporte Clube Esperança, Adriano Gabiru tem dois gols em cinco partidas. Para defender o clube, ele viaja cerca de 500 quilômetros de Curitiba até Nova Esperança. Mas ele não quis revelar quanto ganha para isso.

Nenhum comentário: