quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Dura rotina03/10/2013 | 22h54

Inter perde para o Vasco por 3 a 1 e coloca continuidade de Dunga em xeque

Equipe sofreu gol nos primeiros minutos mais uma vez e foi desorganizada em campo

Inter perde para o Vasco por 3 a 1 e coloca continuidade de Dunga em xeque Paulo Sérgios/Agência Lancepress!
Inter teve atuação apagada em Macaé diante do Vasco Foto: Paulo Sérgios / Agência Lancepress!
Vem na declaração de D'Alessandro no intervalo da derrota do Inter para Vasco, nesta quinta-feira, em Macaé, quando ainda estava 2 a 1 no placar, o resumo da temporada do time de Dunga no Brasileirão:
— O campeonato vai embora. Esta é a realidade.
JOGO AO VIVO: relembre os lances de Vasco x Inter
O camisa 10 do Inter referia-se ao gol de Edmilson, aos nove minutos do primeiro tempo, o sétimo gol sofrido no campeonato nacional antes de a partida completar 10 minutos. Mas o argentino poderia apontar a lentidão da equipe na transição da defesa para o ataque, os passes sem objetividade entre os jogadores do meio-campo. Ou ainda a bobeada de Ygor no gol de André ao final do primeiro tempo, quando o volante fez as vezes de pivô na triangulação proposta pelo fraco time de Dorival Júnior e matou o time de Dunga.
O treinador apostou na base do time que fez frente ao Cruzeiro no último domingo. Ygor substituiu Josimar, suspenso. Índio retornou à zaga na vaga de Ronaldo Alves e D'Alessandro assumiu o posto de Alan Patrick. Caio e Otávio deixaram mais uma vez Diego Forlán e Leandro Damião no banco de reservas na tentativa de envolver o time carioca em jogadas de velocidade. Não foi feliz.
Ao contrário do que ocorreu no Estádio do Vale, quando a marcação do Inter fez frente ao líder ao menos nos primeiros 45 minutos de jogo, o que se viu no Rio de Janeiro foi um Inter sem vontade e cada vez mais longe da vaga à Libertadores. D'Alessandro esbravejava contra a arbitragem. Otávio discutia com o marcador junto à linha de fundo. Juan e Índio batiam cabeça ao tentar afastar a mesma bola na intermediária de defesa. Um horror.
O Vasco, desesperado por estar entre os que se revezam na zona de rebaixamento, apostava em Juninho Pernambucano para armar as principais jogadas. O contestado e ex-gremista Cris marcava bem e fazia sombra a Caio. Fillipe Soutto e Pedro Ken jogavam firmes, sérios. E assim o Vasco envolveu o Inter no primeiro tempo.
Na etapa final, Dunga chamou Forlán para o jogo. O goleador dos gaúchos em 2013 com 17 gols fez algumas tabelas com D'Alessandro e Jorge Henrique. Mas o Inter seguia devagar e proporcionava ao Vasco um avenida no meio de campo para contragolpes. Aos 15 minutos, Marlone driblou dois marcadores e chutou por sobre o gol de Muriel. Aos 20, Willie deixou Juan para trás e sofreu a falta. O zagueiro acabou recebendo o terceiro amarelo e desfalca o Inter contra o Fluminense, domingo, no Centenário. A pá de cal veio do próprio Willie, aos 29 minutos, após bobeira da zaga colorada.
A quarta derrota seguida no Brasileirão acende a luz vermelha para a permanência da comissão técnica no Beira-Rio. Sorte de Dunga que ainda há a Copa do Brasil, dia 23, contra o Atlético-PR. O Brasileirão acabou. Libertadores, só em sonho.
BRASILEIRÃO — 25ª RODADA — 3/10/2013
VASCO (3)Diogo Silva; Fagner, Jomar, Cris, Yotún; Fillipe Soutto, Pedro Ken, Juninho (Sandro Silva, 27'/2ºT), Dakson (André, 27'/1ºT); Marlone, Edmilson (Willie, 16'/2ºT)
Técnico: Dorival Jr.
INTER (1)Muriel; Gabriel, Índio, Juan, Kleber; Ygor (Leandro Damião, 22'/2ºT) Willians, Jorge Henrique, D'Alessandro; Otávio (Forlán, intervalo), Caio (Airton, 28'/2ºT)
Técnico: Dunga
Gols: Edmilson (V), aos nove, Jorge Henrique (I), aos 18 minutos, André (V), aos 43 minutos do primeiro tempo; Willie (V), aos 30 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: D'Alessandro, Juan (I), André (V)
Arbitragem: Luiz Flavio de Oliveira, auxiliado por Bruno Boschilia e Marrubson Melo Freitas
Renda: R$ 127.280,00
Público: 10.220 pessoas
Local: Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ)
PRÓXIMO JOGO — BRASILEIRÃO
DOMINGO, 6/10/2013, 16H
INTER X FLUMINENSE

Nenhum comentário: