sábado, 28 de setembro de 2013

- Atualizado em

Inter gasta R$ 110 milhões no futebol nos primeiros sete meses de 2013

Número é 35% maior do que o previsto pelo clube até julho

Por Porto Alegre
21 comentários
Scocco marca contra o Botafogo (Foto: Alexandre Lops / Inter, DVG)Clube investiu cerca de R$ 14 milhões em Scocco
(Foto: Alexandre Lops / Inter, DVG)
Se o título do Brasileirão está longe e a sequência na Copa do Brasil passa por uma vitória fora de casa contra o Atlético-PR (ou empate a partir do 2 a 2), não se pode culpar a direção do Inter pela falta de investimentos. O clube gastou 35% a mais do que o previsto no futebol para dar condições de trabalho a Dunga.
O orçamento, ao qual o GLOBOESPORTE.COM teve acesso, mostra que o clube acreditava que seriam utilizados R$ 82.257.122 nos primeiros sete meses de 2013. No entanto, o que se viu foram números bem maiores. Até julho, o Colorado já tinha injetado R$ 110.796.270 no principal departamento do clube.
A compra de Scocco, por aproximadamente R$ 14 milhões, entra nesta conta. Mas não só ela. Salários de jogadores e comissão técnica, bem como os prêmios, aparecem neste contingente.
Balanço financeiro que será apreciado pelo Conselho Deliberativo do Inter (Foto: Reprodução )Balanço financeiro que será apreciado pelo Conselho Deliberativo do Inter (Foto: Reprodução )
Vendas que equilibram
Apesar disso, o Inter não se encontra com a saúde financeira periclitante. A receita no mesmo período foi 11% maior do que o previsto (R$ 135.122.344 para R$ 150.392.047). Grande parte advinda das negociações de jogadores. Entraram nos cofres colorados R$ 71.513.081 em vendas, principalmente com as saídas de Fred e Rodrigo Moledo. O número 24% superior ao estimado, que era de R$ 57.859.091, é o valor aproximado ao de uma possível venda de Leandro Damião (a direção rejeitou uma oferta de R$ 52 milhões do Nápoli pelo centroavante).

Os números serão apreciados na reunião do Conselho Deliberativo na próxima segunda-feira.

Nenhum comentário: