terça-feira, 26 de fevereiro de 2013


26/02/2013 10h40 - Atualizado em 26/02/2013 

Ano novo, média nova: Diego Forlán quadruplica gols no Inter em 2013

Uruguaio soma quatro gols em cinco jogos na temporada e alcança média de 0,8 gols por partida. Em 2012, após ser contratado, era de 0,2

Por Tomás Hammes Porto Alegre
50 comentários
Forlan comemora gol do Internacional sobre o Grêmio (Foto: Edu Andrade/Agência Estado)Forlan comemora gol do Internacional sobre o
Grêmio (Foto: Edu Andrade/Agência Estado)
O Diego Forlán que foi apresentado em 2012 parece ter desembarcado neste ano em Porto Alegre. A mudança é radical. Houve a pré-temporada com o restante do grupo. Há um conhecimento maior dos companheiros. Mas, para atacante, o que importa é o gol. E, neste sentido, a diferença é gritante.

O uruguaio ainda não conseguiu alcançar o número de gols da última temporada pelo clube gaúcho, é verdade. Em seus primeiros seis meses de Beira-Rio, Forlán balançou as redes em cinco oportunidades nas 19 partidas em que esteve em campo. Mas falta apenas um. Com um detalhe: em apenas cinco jogos.
Até o momento, o atacante atuou durante 435 minutos. A média é de um gol a cada 108 minutos. Ou, 0,8 gol por partida. A média de gols de Forlán neste início de 2013 é quatro vezes maior do que a apresentada no ano passado, que foi de 0,2 por partida.

Embora, em tese, a qualidade das equipes tenha caído em relação ao Brasileirão, uma vez que, neste ano, o Inter disputou apenas jogos no Gauchão, a perfomance de Forlán arranca elogios de todos. Dos companheiros, passando por Dunga, até a direção, que já coloca como prioridade a execução de um agressivo plano de marketing para o atleta.
Forlán 2012 2013
Jogos 19 5
Gols 5 4
Média 0,2 0,8
Mas, afinal, o que ocorreu? Para Dunga, a explicação é simples. Toda a expectativa criada com sua contratação aumentou a cobrança. Principalmente a do próprio Forlán. Mais aclimatado no Beira-Rio, tendo iniciado a pré-temporada com os companheiros e recebendo o respaldo da comissão técnica, conseguiu desempenhar aquilo que se espera do melhor jogador da Copa do Mundo de 2010.
- O Forlán queria mostrar que podia jogar aqui o mesmo que mostrou na Copa. E existe cobrança, mesmo para alguém como ele. Até dele mesmo. O que eu tento é passar confiança porque sei que ele pode repetir as atuações.

Coleção sortida de gols
O atacante tem marcado gols de todas as formas. No Gre-Nal do último domingo, fez de pênalti o primeiro. O Grêmio, aliás, virou seu alvo. No primeiro clássico da temporada, ele recebeu passe de D´Alessandro com o pé direito, driblou Alex Telles e, de canhota, chutou no canto direito de Busatto. Forlán ainda balançou as redes contra o Pelotas. Duas vezes. O primeiro, em uma aparada no cruzamento de Fabrício. O segundo, um golaço. Fabrício o lançou. Ao perceber que Jonatas estava fora do gol, o uruguaio o encobriu.
Até por isso, Dunga tem o mantido mais tempo em campo. No Gre-Nal do último domingo, foi sacado já nos descontos, aos 46 minutos, para a entrada de Vitor Júnior. A ideia é utilizá-lo o máximo possível para cada vez mais pegar ritmo e elevar sua autoestima.
- Um jogador da qualidade do Forlán só precisa ter tranquilidade. Não se pode colocá-lo em um dia, criticá-lo e depois o retirar. É preciso dar confiança.
A estratégia tem dado certo. Forlán se tornou o principal jogador do Inter. A torcida e Dunga torcem para que ele mantenha o nível das atuações para colocar o time na disputa de todas as competições (Gauchão, Copa do Brasil e Brasileirão).

Nenhum comentário: