sábado, 27 de outubro de 2012


27/10/2012 18h20 - Atualizado em 27/10/2012 20:00

Em tarde de gol de mão anulado, Inter vence e complica Palmeiras

Delegado da partida teria anulado o gol de Barcos no segundo tempo. Inter vence de virada por 2 a 1 e mantém chance de Libertadores

Por Tomás HammesPorto Alegre
196 comentários
  • deu certo
    Muriel
    Quando o Inter precisou, o goleiro estava lá para salvar a pátria. Não teve culpa do gol e fez defesas milagrosas. Foi disparado o melhor em campo.
  • lance capital
    16 do 2º tempo
    Barcos marcou de mão após cobrança de escanteio. O árbitro Francisco Carlos Nascimento  validaria o lance, mas,  avisado, anulou o gol.
  • deu errado
    Nei
    O lateral-direito sofreu com os avanços de Luan e Patrick Vieira na primeira etapa. Além disso, pouco contribuiu ofensivamente. Foi substituído no intervalo.
Em partida marcada pela polêmica anulação do gol de Barcos, o Inter, enfim, conseguiu a segunda vitória consecutiva no returno do Brasileirão. Na tarde deste sábado, o time gaúcho virou o placar e ganhou do Palmeiras por 2 a 1. O resultado trouxe consequências opostas para as duas equipes: enquanto o Colorado ganhou fôlego pela busca do G-4, o Verdão se encontra em situação cada vez mais crítica no Z-4.
Luan abriu o placar para o time paulista. Fred e Rafael Moura fizeram os gols que garantiram os três pontos. Já aos 17 minutos do segundo tempo, Marcos Assunção bateu escanteio e o centroavante argentino mandou, de mão, para o fundo das redes. O árbitro Francisco Carlos Nascimento, que estava de frente para a jogada, se preparava para validar o lance quando foi chamado para uma espécie de conferência com assistentes e o delegado do jogo, Gerson Paluta. Após tomar conhecimento da irregularidade, o juiz anulou o tento.
- O delegado deu os três pontos para o Inter - esbravejou o técnico Gilson Kleina ainda no gramado.
Com o resultado, o Inter chegou aos 51 pontos e se permite sonhar com vaga na Libertadores. Na próxima rodada, o time vai até Recife enfrentar o Náutico, no dia 4 de novembro. A partida será disputada no Estádio dos Aflitos, às 19h30m (horário de Brasília).
Já o Palmeiras permanece com 32 pontos e fica cada vez mais próximo da Série B em 2013. Também na mesma data, a equipe de Gilson Kleina recebe o Botafogo, às 17h, no Estádio da Fonte Luminosa, em Araraquara.
barcos rodrigo moledo internacional x palmeiras (Foto: Wesley Santos/PressDigital)Barcos teve gol corretamente anulado (Foto: Wesley Santos/PressDigital)
Primeiro tempo aberto
A vitória sobre o Vasco por 2 a 1 na última quarta-feira inflou o ego dos colorados. Os torcedores que estiveram no Beira-Rio já entoavam os cânticos nas arquibancadas desde antes do embate. Empurrado pela torcida, o Inter iniciou a partida no campo de ataque. O time trocava passes buscando furar o bloqueio do Palmeiras. Aos 8 minutos, os gaúchos construíram a primeira jogada com o seu trio de gringos. Diego Forlán passou para D'Alessandro, que rolou para Guiñazu. O volante, da meia-lua, arriscou, mas mandou por cima do gol de Bruno.

Os primeiros lances de perigo, no entanto, foram do Verdão. Quatro minutos depois, os comandados de Gilson Kleina arrancaram em velocidade com Luan. O atacante viu deslocamento de Patrick Vieira entre os marcadores do Inter e levou vantagem. Já dentro da área, ele chutou, mas Muriel saiu do gol e faz grande defesa. O Palmeiras se empolgou e permaneceu no ataque. Aos 15, Índio derrubou Barcos próximo à área colorada. Marcos Assunção cobrou a falta no canto direito, mas o camisa 1 gaúcho evitou novamente.
Muriel faz defesa contra o Palmeiras (Foto: Alexandre Lops / Inter, DVG)Muriel evitou que Palmeiras crescesse no jogo
(Foto: Alexandre Lops / Inter, DVG)
O jogo ficou aberto. Aos 19, Fred lançou D'Alessandro pela esquerda. O gringo conseguiu dominar a bola e cruzar para Rafael Moura, que cabeceou para fora. O Inter permanecia com a maior posse de bola, mas quem tinha as melhores oportunidades era o Palmeiras. Dois minutos depois, os visitantes abriram o placar. Marcos Assunção cobrou falta da esquerda. A bola desviou e sobrou para Luan, que subiu mais alto do que a defesa colorada e mandou para o fundo das redes de Muriel.
A torcida não se abateu e cantou ainda mais forte. O Inter deu a saída de bola rápida. Rafael Moura recebeu na entrada da área e chutou forte. Bruno espalmou para escanteio. Aos 24, Vieira voltou a infernizar a defesa colorada. O camisa 39 driblou três defensores e cruzou rasteiro. Ninguém da equipe mandante tirou e o lance sobrou para Barcos. O Pirata deu um toque sutil para ampliar mas Muriel operou um milagre e tirou.
O empate colorado poderia ter saído em uma falta cobrada por D'Ale. Poderia. El Cabezón bateu no canto esquerdo do camisa 1 palmeirense, que conseguiu afastar. O Inter não desistiu e conseguiu a igualdade aos 34. Guiñazu recebeu passe de Rafael Moura, avançou pela esquerda e cruzou para Forlán. O uruguaio desviou a bola para Fred, que mandou para as redes e deixou tudo igual.
O que não tranquilizou o Inter. Pelo contrário. Três minutos depois, Kleber perdeu a bola para Artur, que invadiu a área. O lateral arrematou de perna esquerda. Muriel, novamente, salvou o Colorado. Aos 42, D'Alessandro errou o passe e deu para Barcos, mas o camisa 9 se enrolou e não deu prosseguimento à jogada. No minuto seguinte, o lance mais bizarro da tarde. Artur foi cobrar lateral pela direita, mas a bola escorregou e sequer foi colocada em jogo.
Inter vira com He-Man
Fernandão voltou para a segunda etapa com uma modificação. Nei, de pouca contribuição nos primeiros 45 minutos, deu lugar a Elton. Logo no primeiro minuto, Forlán teve a chance da virada. Kleber encontrou o uruguaio na esquerda, que entrou em velocidade na área e arrematou à direita do gol palmeirense.
Forlán, aliás, começou a participar mais do jogo. O camisa 7 procurava buscar o jogo, se movimentava pelos dois lados para armar os lances junto com D’Alessandro e Fred. E com o uruguaio mais efetivo, o Inter alcançou a virada. Aos 9, ele iniciou a jogada pela esquerda e passou para D’Alessandro, que cruzou milimetricamente na cabeça de Rafael Moura, que só teve o trabalho de empurrar para a meta de Bruno. Gol de centroavante. Na comemoração, o atleta simulou ter tirado uma espada das costas, como se realmente fosse o personagem He-Man, seu apelido.
rafael moura INTERNACIONAL X PALMEIRAS (Foto: Edu Andrade/Agência Estado)Como He-Man: Rafael Moura decretou a vitória colorada (Foto: Edu Andrade/Agência Estado)
O segundo gol enlouqueceu as arquibancadas do Beira-Rio. Os torcedores cantaram ainda mais forte felizes pelo resultado. Por outro lado, o Palmeiras começou a abusar das bolas alçadas na área, principalmente com Marcos Assunção. Aos 15, Artur cruzou da direita na cabeça de Luan. Muriel se esticou todo e mandou para escanteio.
Gol de mão não vale
No minuto seguinte, ocorreu a confusão. Marcos Assunção cruzou para Barcos, que tocou de mão para o fundo das redes. O árbitro Francisco Carlos Nascimento fez menção de correr para o meio-campo, mas foi interpelado pelos jogadores do Inter. Após conversar com os assistentes e o delegado da partida, Gerson Paluta, anulou o gol, o que gerou revolta entre os palmeirenses. A partida só recomeçou depois de cinco minutos.
E, quando voltou o jogo, Muriel salvou mais uma vez. Aos 26 minutos, Marcos Assunção bateu falta no canto direito. O goleiro colorado pulou e afastou, mandando a bola para o lado. Aos 31, Wesley roubou a bola de Josimar e tocou para Barcos. Quando o argentino tentou se desvencilhar da marcação, foi desarmado por Rodrigo Moledo.
E não havia tempo para mais nada. Era tarde de alegria para os colorados, que, voltaram a vibrar com duas vitórias seguidas e seguem sonhando com a Libertadores em 2013.

Nenhum comentário: