sexta-feira, 17 de agosto de 2012


17/08/2012 19h16 - Atualizado em 17/08/2012 19h16

Bolívar aprova esquema com Forlán, Damião e Rafael Moura

Zagueiro acredita que combinação do uruguaio como falso atacante à força de He-Man, ao lado do camisa 9 pode ser fundamental para a equipe

Por Rodrigo FaberSão Paulo
Coletiva bolivar (Foto: Rodrigo Faber / Globoesporte.com)Coletiva  de Bolívar no CT do Palmeiras
(Foto: Rodrigo Faber / Globoesporte.com)
Mesmo tendo comandado treino sem grandes surpresas no CT do Palmeiras, nesta sexta-feira, o técnico Fernandão fez mistério em relação ao time titular do Internacional, que enfrentará a Portuguesa no próximo domingo, às 18h30m, no estádio do Canindé. Ele comandará nova atividade neste sábado, mas com os portões fechados para a imprensa. Apesar da incerteza, o zagueiro Bolívar não escondeu a preferência: o esquema com Forlán no meio-campo e a dupla Rafael Moura/Leandro Damião no ataque agrada bastante aos defensores.
– Eles (Damião e Rafael Moura) são jogadores de boa estatura e bom porte físico. No adversário, para quem joga atrás, isso causa muitas dificuldades. Dá segurança para o time. São dois homens de referência. O Forlán é um falso meio-campo, que sempre chega junto com os atacantes. Na seleção uruguaia é do mesmo jeito. Se o esquema for esse, será uma grande ideia do professor Fernando – avaliou o defensor, em entrevista coletiva após o treinamento.
Na derrota para o Corinthians, a primeira de Fernandão à frente do Inter, o Colorado jogou com Josimar, Elton, Fred e Kleber no meio-campo. Diante da Lusa, com o retorno de Ygor e Guiñazu, os volantes serão substituídos. Forlán não participou da segunda metade do treino nesta sexta, quando a equipe disputou um coletivo em campo reduzido, de ataque contra defesa. Ainda assim, o uruguaio deve entrar no lugar de Fred neste domingo.
Bolívar acredita que o fato de contar com jogadores mais técnicos no setor ofensivo possibilita aumentar a posse de bola e, consequentemente, contribuir com a criatividade colorada. O zagueiro exaltou o controle que o Inter teve da partida diante do time paulista, apesar da derrota nesta quinta.
– Tivemos maior controle ofensivamente. A bola parou muito pouco na defesa. Com jogadores que sabem lidar no ataque, podemos dar uma respirada e criar mais opções. Isso é essencial para uma equipe que vai buscar a vitória – completou.
Quinto colocado, com 30 pontos, o Inter tenta voltar a vencer para chegar embalado no clássico contra o Grêmio, válido pela 19ª rodada do Brasileirão, jogo que fecha o primeiro turno da competição. Para isso, o Colorado terá de quebrar a invencibilidade de sete jogos da Portuguesa, que tem como principal trunfo a força dentro do próprio estádio: das cinco vitórias rubro-verdes, quatro foram conquistadas no Canindé.
Mas é justamente no retrospecto que a equipe gaúcha se apoia para o confronto deste fim de semana. O Inter é um visitante indigesto: em oito partidas fora de casa, foram três vitórias, três empates e duas derrotas, com aproveitamento de 50%. Além do tropeço contra o Corinthians, a única outra derrota longe de seus domínios foi pela 10a rodada: 3 a 1 para o atual líder, Atlético-MG.

Nenhum comentário: