terça-feira, 19 de junho de 2012


19/06/2012 17h14 - Atualizado em 19/06/2012 17h14

D'Ale sai em defesa de Dorival: 'Treinador não entra em campo'

Argentino garante que ambiente no vestiário está ótimo e pede apoio da torcida

Por Tomás HammesPorto Alegre
27 comentários
D'Alessandro meia Inter (Foto: Diego Guichard/GLOBOESPORTE.COM)D'Ale respalda trabalho de Dorival no Inter (Foto:
Diego Guichard/GLOBOESPORTE.COM)
No Beira-Rio, qualquer atitude ou resultado negativo toma uma proporção maior do que em outros locais tanto para parte da imprensa quanto nas arquibancadas. Pelo menos, esta é a opinião de D'Alessandro.
Capitão do time, o gringo comentou a repercussão de tudo que ocorre no Inter. Embora entenda que isso é reflexo do respeito e da qualidade do grupo de Dorival Júnior, o argentino critica o que chama de 'cobranças demasiadas':
– Estou vendo isso há tempos. Qualquer derrota do Inter tem uma repercussão importantíssima. Não queríamos perder, ainda mais em casa. Às vezes, se fala demais depois de uma derrota. Nem sempre dá para ganhar e jogar bem.
D'Ale descartou qualquer problema no vestiário colorado. Garantiu que o ambiente é ótimo entre jogadores, comissão técnica e direção. Principalmente para Dorival.
O treinador colorado foi apontado pela torcida como o responsável pela derrota para o Botafogo no último sábado. Irritados, os torcedores chegaram a chamá-lo de "burro". Após o jogo, o técnico assumiu a responsabilidade pelo mau resultado. Mas, na manhã desta terça-feira, D'Alessandro eximiu o comandante da culpa pelo placar desfavorável:
– No futebol, manda o resultado. É mais fácil demitir um treinador do que 30 jogadores. O treinador não entra em campo. Quem joga são os atletas. A gente tem que assumir a derrota. O trabalho do Dorival vem sendo o mesmo desde quando chegou, quando conquistou o Gauchão.
Apesar disso, o camisa 10 disse entender a cobrança vinda das arquibancadas. Entretanto, ele pediu para o torcedor deixar as críticas para depois do jogo, empurrando o time durante os 90 minutos quando retornar a atuar como mandante:
– Eu não gosto que o torcedor vaie durante o jogo. Sei que perder em casa dói mais do que fora. Peço para a torcida seguir nos apoiando. Se a gente perder, ela se manifesta como quiser, mas a gente precisa muito do torcedor. A gente sente isso dentro de campo.

Nenhum comentário: